sábado, 14 de fevereiro de 2015

Você se importaria de me ler um pouco?



Querida Aurora,


Você se importaria de me ler um pouco?
Estar sem óculos é levemente pior que estar sem criatividade. Este anel é demasiado delicado para meus dedos rudes. Sinto a necessidade de olhá-lo constantemente, para que não suma. Embaralho sentimentos como os mágicos embaralham cartas. Apenas os meus, no entanto. O padrão de bolinhas rosa da minha caneca me agrada, e aprecio ser agradada como poucas coisas neste mundo, você sabe? Claro. Escuro ou transparente. Aprendi, na semana passada, que as lentes dos óculos escuros são transparentes. Claramente confuso, não é? Óptica geométrica existe para provar que física teórica é igual a café com açucar, para mim. Talvez porque se trata de subjetivismo, e o meu cérebro sempre fez apologia à disfuncionalidade.

Lugar de fone é ouvido,
lugar de cabeça, pescoço,
lugar de chocolate é logo depois do meu esôfago.

Sou poetisa e escrevo poesias indeléveis e não me importo de possuir controle insuficiente acerca de minhas faculdades mentais. Gosto de vírgulas, mas respeito as normas gramaticais.

2 comentários:

Maris disse...

Lua, que lindo :o
Realmente, a habilidade de entreter-se brincando com os próprios pensamentos é rara e subestimada. Continue viajando, a felicidade vem de dentro :)

Luana Honorato disse...

Ownn, Maris, muito obrigada!
Continuarei sim, pode deixar <3