domingo, 28 de setembro de 2014

Lost in my madness sea





Meu coração bate por rostos sem nome
Meus olhos brilham por luzes distantes
E meus pés desenham círculos no chão de madeira


Estou perdida e tenho certeza que minha alma guarda mais sonhos do que posso contar e preciso me encontrar em algum lugar - qualquer um ou muitos deles


Sou um paradoxo à deriva no meu mar de loucuras

 
Tudo é branco
Mas tudo também é preto
Tudo é nada, e nada pode ser um arco-íris e isto realmente não importa caso você seja daltônico ou cego

{Peço perdão pela grosseria, porém o mundo está farto de eufemismos}

Quero trilhar um caminho, algum caminho
Estou à deriva
Meus únicos suprimentos são um papel e uma caneta

E meu coração ainda bate por rostos sem nomes
E meus olhos ainda brilham por luzes distantes.
A noite está encantadora acima do chão de madeira no qual meus pés traçam círculos.

  
By the way, be welcome.

Nenhum comentário: